Corri tanto!

Corri tanto! Tanto, que as minhas passadas ecoavam no peito. BUM BUM BUM! Não abrandavam. Corri tanto! Acho que me apanharam logo… não me lembro de aqui chegar. Sei que caí, tropecei no meu pavor! Não sei onde foi. Não vi nada! A noite ficou escura, o vento, deixei de o sentir no rosto, e a chuva miudinha parou de se fundir com o meu suor. Não vi nada! O ar ficou quente… talvez por já ter sido respirado…
Eu estava sentado nas poças de água. Recostaram-me tantas vezes, acho que numa parede, que me senti uma noz, espremida num alicate… não vi nada… só ouvi os estalidos, o rasgar! Pareciam abelhas, vinham de todos os lados, e eu… estava sentado entre forças contrárias… era uma festa… ouvia gargalhar… mas eu não vi nada!
Estou tão cansado… se os meus braços deixassem, tirava isto da cabeça.
Tenho sede… mas o liquido que me escorre num fio fininho até à boca não é água. É mais grosso, está quente!
Tenho sono!
Se ao menos conseguisse ver… não vejo nada!
Está tudo tão calmo, já nem o BUM BUM BUM, eu ouço… corri tanto… e agora vou só dormir!

27 thoughts on “Corri tanto!

  1. Arrepiante.
    Lembra-me a cena de morte, na guerra, de um dos irmãos no filme “Lendas de Paixão”. Brrrr!🙂
    Quanto que me perguntaste no meu cantito, tentei responder-te lá… Não sei se consegui…
    Bj.

  2. Gk,

    Vi esse filme há muitos anos, não recordo a cena, mas este texto é um relato violento. Uma cena de morte. Uma cobardia cometida por alguém que se diverte infligindo dor…
    Pela manhã, li uma noticia sobre a morte violenta de um jovem Brasileiro, vitima da intolerância e da crueldade… ainda não tinha falado disto por aqui!
    A realidade foi bem mais cruel com aquele jovem… a realidade é bem mais cruel com muita gente!

    Beijo.

  3. …Bem…assustador este texto. Tudo o que fala sobre morte e sobre violência assusta-me imenso. Infelizmente notícias tristes acerca de maltratos e violência chegam até nós todos os dias.

    Beijinho

  4. Carracinha Linda,

    A morte violenta é muito assustadora sim, concordo contigo, mas como já disse à Gk, ontem, depois de ler a noticia, apeteceu-me falar sobre esta cobardia.
    Tentei que o texto não tivesse expressões demasiado pesadas, ou explicitas… acho que este só é entendido por quem efectivamente o lê!

    Beijinhos.

  5. Ola primota,

    Eles eram muitos, como não podia deixar de ser… afinal para um acto cobarde, mais uma atitude cobarde… Corriam… apanharam logo sim… Depois vieram os toques, aqueles que pareciam choques electricos… A descarga era tão forte que pareciam electrocutar… Depois, quando se sentiram satisfeitos, foram embora para comemorar, foram rindo… e ali sentdado, não tinha forças sequer para respirar…

    A cobardia, o gozo… e o sofrimento de tantos.
    Gostei da chamada de atenção…
    Beijinhos para ti e um abraço😉

  6. Cátia,

    Sim eram muitos e muito cobardes. Taparam-lhe o rosto, para que ficasse ainda mais perdido, para que não soubesse nem de quem, nem de onde vinha o ataque seguinte. Divertiram-se… e qd estavam fartos, deixaram que ficasse na rua, ainda de cabeça tapada, a agonizar…

    Nem sei se é chamada de atenção… é tlv o grito, de tantos, que não podem mais gritar.

    Beijinhos e aquele abraço!

  7. E eu lembrei.me duma cena do filme “A filha do general”. Em que ela é violada quase até à morte em meio de uma experiencia militar por um grupo de homens fardados. E no meio daquele desespero todo, ao fundo é possivel ouvir o som das balas e das bombas a explodir e todo aquele aparato tipico de um verdadeiro cenário de guerra.

  8. Ana,

    Tb vi esse filme, e dessa cena eu lembro-me.
    É de uma crueldade terrivel!
    Se te lembraste dessa cena, é pq entendeste o que aqui escrevi.

    Beijinhos.

  9. Para reforçar a ideia da dear R. Filgueira:
    Martinha para quando um livro de contos? A serio!

    Não devias ter dormido…
    sabes pq?
    pensa…😉

    bjsss manita

  10. Fontez,

    Não era eu felizmente!
    Tás a ver? Se eu escrevesse esse livro ninguém comprava, ou pior, compravam e não percebiam!😉
    Oh meu grande palerma, tu nem leste, ou então foi tão na diagonal que não reparaste que era um rapaz. Qt a mim, a última vez que verifiquei continuava rapariga!😀

    Já agora, que raio devia eu saber “manito”?😀

    beijo.

  11. Fontez,

    Nunca? hum… pois!
    Ainda bem que sabes não era eu, mas tb não era felizmente o teu migaço, mt menos a comemorar a vitória dele… ainda bem que não navegas na diagonal!😉

    Beijo

  12. os contos servem para saborear de várias maneiras e é esse pois a vantagem dos contos, dos teus contos.
    a vitória saborearemos brevemente, quem sabe os 3😉

    bj

  13. Daaaammmnnn, estou estoirada de correr atrás de ti para ver onde ia dar. E estou encharcada. Que diabo, onde andei eu? Para a proxima leva-me também a algo doce e quente, talvez com uma estiradeira, uma água de coco e um samba ao longe..

    Sonhar é permitido.

    Bj

  14. *Marta Estrelada*,

    Não te canses mulher, eu corro, corro, mas não vou dar a lugar nenhum de jeito.
    Água de coco? pufff nem penses
    Sambita? hummm pode ser😀

    Sonhar permito pois! Sonhar é até um dever!

    Beijinhos!

  15. A crueldade do coração humano é capaz das maiores atrocidades e muitas vezes ou melhor na maior parte das vezes de forma covarde que tu aqui nos apresentas.

    Não peço que publiques um livro de contos, somente te suplico que continues a fazer-nos ver o mundo real no qual o homem se torna predador do homem.

    Beijinhos.

  16. Viriato,

    Obrigada. O homem é mesmo predador do homem, mas enquanto os outros animais o fazem por necessidade, para sobreviverem, nós, é por distracção, preconceito, maldade, estupidez!
    O mundo real, tem muitas coisas, boas e más…

    Beijinhos.

  17. Bom dia Marta,

    Vim aqui para te agradecer do fundo do coração as palavras deixadas lá na carracinha.

    Eu percebo tudo o que disseste. Nos dias de hoje vive-se a correr e nem sempre o tempo estica para fazermos tudo o que queremos. Percebo perfeitamente. Mas sinceramente, já me custa a aceitar que em tanto tempo algumas pessoas não tenham sequer 2 minutos para se lembrarem de mim e pegarem num telefone só para perguntar “Estás bem?”. Custa-me ser sempre eu a lembrar, ser sempre eu a ligar, ser eu a visitar, eu a enviar mails…E depois quando ligo para saber se está tudo bem parece que me estão a despachar. Mas mesmo assim, eu não deixo de gostar das pessoas. Apenas fico triste. E sei que se precisarem de mim eu não lhes vou negar ajuda nem “tempo de antena” como me têm feito a mim. E só fico triste porque essas acções partem de pessoas que eu julgava ser realmente meus amigos e por quem tenho grande consideração.

    Sabes o que é que ás vezes penso? Penso que devo ser muito má pessoa. A julgar por castigos que a vida me tem dado e por estas acções dos supostos amigos. Até mesmo por certas acções dos meus pais. Se eu te disser que mudei de casa em Janeiro e os meus pais ainda não me foram visitar? Ah…e são só 30 minutos de distância.

    Bom…desculpa lá o desabafo e obrigada por me ouvires. Vou tentar ficar mais animada. Acho dificil, mas vou tentar.

    Beijocas

  18. Carracinha Linda,

    Em primeiro lugar, não tens que agradecer. Fi-lo, pq tive vontade, pq achei que valia a pena.

    Em relação ao que aqui dizes… lamento, pareces ter razão para ficares triste… mas não me parece razoável pensares que o problema é tu seres uma pessoa mt má. Atenção, nós sempre temos defeitos, falhas, a “culpa” é sempre um bocadinho nossa tb. Umas vezes pq pedimos demais, outras pq damos demais, outras pq precisamos de mais ou demais… mas às vezes a culpa é nossa pq escolhemos as pessoas erradas para amigos. Acho que temos feitios tão diferentes, que nem sempre combinamos com algumas pessoas, independentemente de serem ou sermos ou não excelentes pessoas, simplesmente por vezes temos vidas incompatíveis, formas de viver incompatíveis…

    Recicla Carracinha… não tens que deitar no lixo, podes perfeitamente reciclar!

    Quanto ao desabafo, como sabes aqui, mais do que do comentar posts, conversa-se. De tudo e nada, não se diz grande coisa, mas divertimo-nos, desabafamos 😉 , estás à vontade, a casa tb é tua!

    Beijocas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s