malabarista

Bebia álcool e cuspia fogo, qual dragão endiabrado, que tanto nos deliciava nos seus truques como nos aterrorizava com os olhos cor de sangue, vistos do lado de cá das chamas.
Chamavam-lhe louco, artista, poeta. Eu não o chamava, ele simplesmente vinha, no frio da noite, depois de extinta a chama. Vinha a mim, na sede de me consumir, de me sugar… chupava o tutano e deixava-me os ossos, para que a minha capacidade de regeneração lhe produzisse mais, sempre mais. Vinha apagado e ia resplandecente, pronto a domar as feras no circo das ruas. Dava-se pelas avenidas, com a mesma ânsia com que me bebia. Entregava-se ao fogo, aos malabarismos, aos caminhantes. Seduzia. A mim nunca me seduziu. Não precisou. Eu servi-me a ele num banquete, com o requinte de um qualquer, esperando que me matasse, que a sua chama, consumisse o meu ser, porque todo eu já me via em cinza.
Das águas furtadas, com vista para o céu, descia os olhos aos infernos da rua e no centro da multidão sempre estava ele, no seu brilho, na sua loucura, na sua conquista. A mim nunca me levou à rua. Também nunca o segui.
A gargalhada fácil com que lançava o seu charme, soava-me a grito, ao longe. Para mim não havia charme, não havia gargalhada, não havia riso, não havia conversa. Esmagava-me contra a parede, dando-me a provar o sabor da tinta e tirava-me a vida a pedaços, numa insolência, numa tortura que sempre ansiei.
Hoje, ao olhar o céu vi-me, de cara lavada, no reflexo embaciado do azul, sei que fui eu o malabarista, o louco, o poeta. O fogo era ele, mas o artificio sempre fui eu… hoje, que o sei, encerro-lhe o espectáculo!

69 thoughts on “malabarista

  1. Malabarista de sentimentos, brinca, faz e deixa de fazer… Depois fala com o seu charme e lá estamos nós a servirmo-nos de banquete… Vemos… não queremos ver… vemos… Terminamos… Nao terminamos porque não conseguimos… fomos mas nunca chegamos a partir… O tempo vai-se arrastando e eu cá vou ficando!

  2. Talvez nem nos seduza, talvez precisemos da tortura, de lamber a tinta… talvez nos tenhamos habituado ao nosso papel… talvez precisemos que nos pisem, para finalmente um dia nos rebelarmos. Essa é uma leitura…
    Mas não sei se tenho 2 personagens no texto… talvez seja apenas um, visto de 2 ângulos, que se consome a si mesmo. Todos nós temos os nossos conflitos, todos nós um dia nos perdemos… mas nem todos nos voltamos a encontrar! Mas um dia sempre nos libertamos, seja por um soco no estômago, ou por um voo de vários andares!

  3. tenho e tu conhece-os!
    fala-me das “tuas”…se quiseres…(se em privado manda mail).

    se sei q tens duas martas?
    bom, eu n te conheço né?🙂

  4. Fontez,

    Eu sei que tens, quase todos os têm. Uns escondem outros exibem, outros fingem que não têm, outros ignoram-nos, outros fingem que os ignoram, outros convivem, outros vivem com isso… outros… são tantas as opções.
    Quanto a mim, eu não tenho duas, tenho mais… como sempre digo em mim vivem muitos bichos. Mas as principais, as que talvez mais me assustem, são a presa e a predadora…

    Não me conheces? Não sei… diz-me tu…

  5. O ser humano é multifacetado. Eu sou eu. Mas posso ser várias outras também.

    Nunca me senti satisfeita sendo apenas uma. Tinha que ser duas, três…

    Perdia.me em mim mesma, nos meus próprios labirintos. Ainda me perco. E aprendo a cada dia a percorrer estes caminhos internos, a viver estes desejos profundos na mulher na qual ainda me construo.
    Às vezes dou.me de comer outras vezes sou eu a predadora.

    Gostei muito!!!

  6. Fontez,

    Sabes lá tu!😛

    (logo nao devo conhecer-te…)

    “Uns escondem outros exibem, outros fingem que não têm, outros ignoram-nos, outros fingem que os ignoram, outros convivem, outros vivem com isso… outros… são tantas as opções.”
    qual será a minha parte? exibição? fingimento?🙂

  7. Ana,

    Obrigada.
    Eu sou muito disso que falas. Apesar de não falar de ninguém em concretamente, de não me descrever, porque aqui é ficção, se falasse mesmo de mim, falaria no contudo, no entanto, falo tb por mim, talvez por todos nós. Mas esta é só mais uma leitura…

    Também podem ser 2 homens, 2 amantes… em que um é alimento do outro, um é usado pelo outro, sem haver qualquer carinho, qualquer respeito.

    Para mim não havia charme, não havia gargalhada, não havia riso, não havia conversa. Esmagava-me contra a parede, dando-me a provar o sabor da tinta e tirava-me a vida a pedaços, numa insolência, numa tortura que sempre ansiei. – pode-se ler isso por aqui… mas pode ler-se tantas coisas…😉

    Beijocas.

    Cátia,

    Vou já responder!🙂

    Beijo.

    Fontez,

    Como te disse a Ana, és tu que escolhes.
    O que eu acho? Tu gostas dos exibires.😉

    Beijo.

  8. a culpa não é de ninguem somente do nosso “eu” ou “Eu”!
    nao existem telecomandos de almas e/ou razao! (de coração tlv haja…mas isso é outra historia)

  9. De coração talvez haja?
    No coração ninguém manda, é por isso que se pode amar o pior bandido, ainda que a razão nos diga que não devemos.
    Quando se cala o coração, não é porque o comandamos, desilude-te se pensas isso, é porque escolhemos com a razão… ou FALTA DELA!

  10. os mais de 1000 anos vividos entre os fantasmas…de outros que nao se conheciam…foram parte de uma ilusao criada em torno de uma lenda antiquissima…essa lenda diria que foi encenador!!! e fez parte como actor em, varias delas…

  11. ?
    ja sabes que adoro a razao…q prefiro esta ao amor…
    mas admito q o amor seja o motor da vida…admito sim, …mas prefiro a razao…!
    nao se trata de comandar ou nao…
    a razao às vezes nao sabe pq o amor se comporta de certas maneiras…
    (tu sabes bem…desses assuntos, bem melhor do q eu…)
    existem situações em q a razao comanda o amor e vice-versa!

    bjss manita.

  12. Bruno,
    🙂 Olá! Estás por aqui? Quanta honra!
    Não seremos todos actores e encenadores? À peça, chama-se vida. Uns temos peças complexas, outros peças mais simples.
    Eu gosto dos meus bichos. Gosto da minha peça, ainda que nem sempre me orgulhe de todas as falas!

    Beijo enorme!

    Fontez,

    Eu já escolhi com a razão e já escolhi com o coração… acho que somos racionais para alguma coisa, mas escolho sempre melhor quando o faço com o coração. Mesmo cego ele vê melhor que eu, ainda que eu nem sempre o entenda.

    Beijo.

  13. so mais uma peca…so mais um desejo imperfeito!!so mais uma vida vivida!!!so mais um momento que se torna imortal!!!essa a verdadeira forca do amor!!!e intemporal…podes amar sempre que o sentires!!!se o amar me atordoa? ..o homem da lenda diria…um bom actor sente sempre…nao o finge…reflect-se na exaustao de cada papel…alguns nunca mais se recompoem!!!

  14. se este amor traz dor?…componho diariamente o meu livro…ele tem historias tao breves e outras sem inicio!!!agora no impreciso momento que me doi o estomago!!!penso sera fome?faminto sim da imensidao de quem bebe pouco da vida sem se aperceber!!!o amar faz parte de um calice de vida!!!ama sem chama aquele que pensa demais!!!aquele que reorganiza as suas moleculas invasoras por um punhado de lagrimas !!!!ama quem doi e faz doer!!!mam quem traz no olhar o brilho…ja continuo…tou com fome!!

  15. 🙂
    Ama quem morde como quem beija, como dizia a poeta!
    Esse embrulho no estômago por vezes é fome, mas outras é amor, outras enjoo, outras é nada, apenas porque temos que sentir qualquer coisa, nem que seja dor! Porque o que nos mata não é a dor, nem o amor, o que nos mata é o vazio, o não sabermos de nós!

  16. ai…lembro bem este momento enquanto me recompunha…e uma forma de amar …alinhavar as palavras …da-las sem intencao!!!marta es tao imensa!!!ria a pouco enquanto as borbulhas(simpatia,,este nome que lhes dou!!««««««)perpetuavam alguma dor sem nexo!!!ria porque espicacei a minha veia ao ler-te …es demais…as pupilas de cada letra sao amadas pelos acentos que nao lhes dou!!!sou como um amante incompleto..nao que nao as ame ..nao que as que nao queira na minha companhia…mas seriam somente um amontoado e organizado grupo de letras,,ja nao vinham de tao fundo!!!opa cheguei e disse..

  17. Bruno,
    🙂 Um amante incompleto porque não as acentuas, ou um amante incompleto porque as ouves mais próximas, porque sem acentos se misturam-se mais e formam uma salada, porque se confundem nos sons ainda que sejam tão diferentes… gostas de as confundir ou confundir quem as lê? Ou simplesmente as reconheces de qualquer forma? Ou terás medo delas por inteiro, quando os sons graves e agudos te agridem os ouvidos?
    Eu gosto delas quando gritam os meus gritos, das tuas, gosto de as tentar decifrar…

    Borbulhas?🙂 És simpático sim… e também gostei da associação de ideias!😛 😉

  18. yep bem dito…!
    “Ama quem morde como quem beija, como dizia a poeta!”
    interessante frase…!

    bjss manita.
    abraço pra o casal e beijinho pra Catia.

    dps de uma corrida e um banho o jantar deve sair uma maravilha🙂

    inte

  19. “Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
    Do que os homens! Morder como quem beija!
    E ser mendigo e dar como quem seja
    Rei do Reino de Aquém e de Além Dor!

    É ter de mil desejos o esplendor
    E não ter sequer que se deseja!
    É ter cá dentro um astro que flameja,
    É ter garras e asas de condor!

    É ter fome, e ter sede de Infinito!
    Por elmo, as manhãs de oiro e cetim…
    É condensar o mundo num só grito!

    E é amar-te, assim, perdidamente…
    É seres alma, e sangue, e vida em mim
    E dizê-lo cantando a toda a gente!”

    Florbela Espanca

    Se não a tivesse lido, acho que não gostava de poesia.

    Eu corri daqui para a banheira, da banheira para a cozinha, agora corro daqui até à cozinha e daqui por uns minutos, vou correr até ao sofá e comer em frente à televisão!😉

    Beijinhos!

  20. Querida,

    Hoje apentece-me apenas chegar a ti, dar-te um beijo e um abraço apertado de bons dias… Depois convido-te para um café e para partilharmos uma fatia de bolo fresquinho que fiz durante a noite… Espero que gostes!!

    Tem um bom dia primota
    Beijnhos e o tal abraço

    ps- carteiro…

  21. Cátia,

    Aceito o café, é só mais um bocadinho e já vou contigo. O bolo, como já!😀
    Está óptimo, confessa lá, foi a tua mãe que fez!😛

    Bom dia primota.
    Beijinho e um abraço!

  22. Só porque o bolo está bom, teve que ser a minha mae a fazer?! tssss… Por acaso até foi, mas poderia não ter sido… não confias nos meus dotes de culinária?😛 vá-se la saber porquê, mas tu é que fazes lulas com bacon (que não é carne!!)😀

    Beijinho grande

  23. Eu sabia… podia não ter sido ela, podia ter sido outra pessoa qualquer…😀
    Eu nunca disse que era uma grande cozinha, não sou, mas para sua informação, as minhas lulas ficam muito boas!😛

    Beijo pequeno!😛 😀

  24. Hum… acho que tu e eu, em dado momento (loucas por exemplo) devíamos ter uma conversa séria..😉

    Parabéns pelo texto, sim!

    Beijos

  25. O mau sentido é o bar de alterne… Mas o que me preocupa mesmo é estares a falar à Fontez…😛
    Tu tem cuidado contigo… isso pode ser preocupante…
    😉

  26. andam-me a plagiar?
    e logo duas…
    o que vale é q sao duas lindas…🙂

    bom almoço dear’s.

    bjss

    P.S. a historia do alterne ainda dura…lol…o tal encontro de todos havemos de ir lá…lol

  27. Cátia,

    Pois é, eu também me preocupei outro dia, quando tu sem perceberes falaste como ele!😛 Ao contrário de mim, que o fiz de forma propositada!😛

    Fontez,

    Isto do falar à Fontez, é apenas porque tens características muito próprias.
    Mas fiquei preocupada… podes mudar de sexo sem dor? Isto significa o quê? Encontramo-nos no dia de s. nunca à tarde?😛

    Beijos aos 2!

  28. Fontez,

    Não ando com matrafonas atrás de mim!😛

    M.

    Só? Fez-se luz durante as braçadas?😀

    Cátia,

    Um bom dia tb para ti! Até que não adormeci muito cedo… depois ainda estive nas despedidas telefónicas!😀 Demora o seu tempo…😉

    ONTEM PLAGIEI O FONTEZ, HOJE É A PLIM!

    CÁ BEIJINHO!!!!

  29. Pois é primota, mas eu estava a dizer que deitaste tardissímo, estava a concordar contigo… (eheh) As despedidas telefónicas não são faceis, mas… podem-se fazer quase a dormir e por isso não conta…😛

    Plagiaste a Plim?! Se o dizes… Assim como assim já sabemos que só vives à base do plagio, e hoje pelo menos fico mais descansada… Mas olha lá, andas a perder a identidade ou é só mesmo influencias?!

    Beijosss

  30. 🙂
    Qual perda de identidade? Eu lá perco a identidade? Isto´são homenagens que vos faço!😛
    Eu vi que concordas comigo. Se vi!😀

    Beijocas!

  31. Que VOS faço!:P

    um dilema… hummmm….
    5 DIAS????
    Porra, tu desabituaste-te mesmo de trabalhar! :S
    (inveja é terrivel)😛

    Nem te dou beijos… tens férias…😦 aiiiiiii😦 como eu sofro!!!!

  32. 😀

    Já tenho o papel quase preenchido… não sei se tiro 2ª feira tambem ou não… ainda estou na duvida… mas 6ª feira é (quase) certinho…

  33. ora vivas lindas,

    Catia, vais trabalhar qd a asinha estiver OK!
    fine? simples…ser 6ª, 2ª…isso é indiferente…! saude em 1º.😉

    Manita, “matrafonas”? qé isso?

    bjss linda(s) e bom dia da nao-violência.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s