teatro

Chegou pontual como sempre fazia, com um sorriso a bailar-lhe no rosto.
Pedimos um café e seguimos o guião que tínhamos já entranhado na pele, sem pressas nem atropelos. Muitas vezes pensei que era por aquele momento de amena rotina que voltava.
Entregámo-nos ao prazer da brisa suave que tornava possível respirar na noite quente, entre um e outro galanteio e depois, cumprindo mais uma etapa, subimos lentamente a rua de calçada, saboreando de antemão a noite que estava longe de ter chegado ao fim. Como as outras que a antecederam, deliciosamente longas, iguais mas únicas.
A madrugada veio com o cansaço, com explosões amarradas nos lábios entreabertos e o suor dos corpos expostos.
Esperei que adormecesse e esquivei-me aos seus braços observando-o de longe enquanto me vestia. Tinha decidido depois de perceber em mim todos os alarmes. Não sei como foi, mas perdi-me no meu jogo de regras claras e amei-o. Era tempo de partir. Não esperava aplausos e fugia aos apupos, desertando em plena peça.

Hoje, guardo além da memória da sua passagem em mim, o sabor amargo da cobardia e a solidão… sei agora que coleccionei mágoas numa busca desesperada por me manter infeliz… tive sucesso!

15 thoughts on “teatro

  1. Quando o medo é muito, o medo de amar, de se entregar e ficar dependente desse amor é muito, fugimos. Fugimos e nem sabemos muito bem porquê, mas fugimos. Depois vem a dor, vem a necessidade de ser infeliz, faze-lo por isso. Anos mais tarde vem a mágoa, vem o arrependimento consciente ou inconsciente… e depois, muitos anos mais tarde, fica o vazio pelo desperdício de um grande amor… de O grande amor.

    É muito bom ler-te, primota.
    Beijo enorme e abraço bem apertado

  2. Quando no amor nao ha entrega é pq ha um medo enorme de amar…

    Só se foge “a um amor” quando ha duvidas…e quando se tem duvidas, melhor sair correndo…
    pq quando un amor “mata” nunca morre…

    xii

  3. Cátia,

    Eu acho que há pessoas com vocação para a infelicidade. Seja porque se querem fazer de vitimas, seja por temerem o vazio que fica depois da dor ir embora, seja simplesmente porque são masoquistas… seja… enfim…
    Esta mulher tinha a tara de poder controlar… e amar é perder o controlo…
    Com os anos, veio só uma nesga de lucidez, nem que seja para se manter infeliz… sim, porque a ignorância muitas vezes é uma benção.😉

    É bom estar aqui, ainda que por pouco tempo.🙂
    Beijo grande primota!

    Fa,

    Terminar uma relação, acho eu, é uma das coisas mais dificeis de se fazer. Sei do que falo. Mas esta mulher não tinha uma relação… ela temia demasiado a vida para ter uma relação…😉

    Beijinhos.
    (fui… está demais😀 )

    R. Filgueira,

    Pois… um amor que “mata” nunca morre.
    Quantas pessoas não têm este medo? Medo de amar. Eu já tive.😉

    xii

  4. R. Filgueira,

    Sem duvida, ainda que alguns o neguem.
    Mas neste campo, a frase que mais me assusta é o clássico: “Se não for comigo, não é com ninguém.”

  5. mas essa frase:
    “Se não for comigo, não é com ninguém.” é tipica de violencia domestica – e essas, quem as diz sao os agressores, os que nao teem medo a nada …

  6. Boa tarde primota. Hoje é segunda, e por isso um dia complicado só por si, nao é? Pronto ok, para tornar o teu dia melhor passei por aqui (escrevi, desta vez), para aumentar a tua felicidade. Sim, porque já sabes que nao é para todos😛

    Mas quando e que tens net no trabalho, afinal?! Porra mas que raio o homem nao paga a conta?! lol.

    Beijo e boa semana primota querida

  7. hei lah.. agora entendo a demora dos dias de regresso.
    lá ocupadas andamos
    e
    depois a desculpa é sempre o patrão que não pagou a porra da intreneti

    Beijjjjjjjjjjjjjjjjjosssssssssssssssss

  8. O amor… sempre o amor… E por mais que tente não o consigo defenir.. ora num dia é assim como no seguinte é assado… o que vale é que detesto rotina.. eheh
    Beijinho marta.. obrigada pela tua visita!

  9. Cris,

    Bem vinda.
    Que se perca, para que se ganhe…😉

    Beijo.

    Cátia,

    Ao que a chafarica chegou… estou-te a responder à quarta… é um prazer saber que me vens regar as plantas!😀

    Beijo grande primota!

    M.,

    Sou uma triste, isso sim!😦 😉

    Beijoooooooooooooooooooooosssssssssssssssssssssssssss

    Catarina,

    Nem tentes definir. As definições não se aplicam.😉

    Beijinhos.

  10. Olá Marta, quanto tempo,vim aqui fazer uma visitinha, viajar um bocado pela tua agradavel escrita, beijo

    8 mañana yo

    Rui Pedro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s