pós-guerra

Para lá dos dias  l o n g o s, dos anos corridos, das pinturas de guerra, ficam as cicatrizes saradas das feridas abertas por dentro.

Para lá da gargalhada, escuta-se o eco eco eco eco  seco de cada combate.

E em cada regresso, para lá da noite em claro, chega mais uma manhã ensolarada e negra

fim de férias

Regresso hoje. Devagarinho.

Terminaram as férias, resolveram-se os problemas técnicos e eu estou cheia de força de vontade de voltar a escrever, só ainda não tenho é a vontade de fazer força… lá chegarei, ou talvez não.

Irei visitar-vos ao longo da semana, talvez actualize as chafaricas, esta e a outra, ou talvez fique a aguardar inspiração.

Para já deixo-vos um beijo, cheio de saudades. Eu estou bem. Tenho na boca o travozinho do fim das férias, mas também o doce do “começar de novo”…

Marta