com h

Por esta altura a única coisa que estou a conseguir contar decentemente são as horas e os dias. Que a propósito devem estar sem combustível… estão muito lentos. Mas hoje já é quinta e invariavelmente o meu humor tem ligeiras, muito ligeiras, melhoras quando se aproxima a sexta e na sexta. Vai dai pensei, já chutava os desamores para segundo plano e contava qualquer coisita sobre mim, afinal de contas conto tanto e nunca conto nada… mas sem saber por onde começar e para não piorar o meu débil humor, resolvi dar-vos musica.
Vou colocar por aqui, novamente, este homem que eu acho deliciosamente louco, exagerado, artista. Adoro-o. Deixo-vos a primeira musica que conheci dele, há muitos, muitos anos.

Dizem que as conversas são como as cerejas não é? Com a musica lembrei-me que também a minha mãe queria um rapaz, mas nasci eu… a aproximação da sorte grande.
A minha mãe dizia: “ Que seja um rapaz, mas se for uma rapariga, que seja em tudo diferente da irmã.”
A minha irmã é loura, eu já nem me lembro. A minha irmã é alta, eu… enfim. A minha irmã tem olhos azuis, os meus são castanhos ou esverdeados ou… sei lá. A minha irmã tem peito, eu também, mas é mais parecido com o do meu pai, que para homem não está nada mal. A minha irmã está casada há mais de 20 anos… eu vivo quase há 10 anos com um canário. A minha irmã teve uma daquelas histórias em que a mocinha conhece o mocinho, se apaixonam, ela larga tudo, vai atrás dele e passados 20 anos continuam muito felizes. A minha irmã tem uma daquelas histórias que em algum momento das nossas vidas duvidamos que existam, a minha irmã tem, existem! Porém, eu tive mais sorte que ela. Tenho um percurso cheio de amores, de tombos, de enganos e recomeços e a isso chama-se vida. E é por isso, por essa bagagem por vezes incómoda que carrego comigo, que tenho contos para contar e é ela que faz com que mesmo minorca, lingrinhas e lisa, eu me sinta uma mulher interessante. O misterioso equilíbrio do universo.
E é talvez porque a minha mãe o pediu, que somos em tudo diferentes e de longe mais ricas pela partilha de experiências.
Só há um senão, da próxima vez que a minha mãe descaradamente me pedir um neto, vou ter que lhe lembrar que devemos ter cuidado com o que desejamos.😀  

Afinal hoje fica um pedaço de mim, quando eu sou com h.

45 thoughts on “com h

  1. 🙂 Como já tinha saudade de te ler …gosto de ler as tuas palavras quando escreves com o coração aberto …não te conheço pessoalmente ..mas tenho a certeza que deves sim..ser muito interessante …quanto aos tombos …só se levanta quem caiu…beijinhos🙂

  2. Sininho,
    😀 Pois é, hoje parecia que confessava aqui, apesar de não haver uma confissão propriamente dita. 😛
    Quanto aos tombos e aos amores e às gargalhadas e às lágrimas… são a minha maior riqueza! Era isso que queria dizer, que cada um de nós, acaba por ter o que precisa.

    Beijinhos.

  3. Ainda bem que a tua mãe pediu algo diferente. E apesar de seres minorca, lingrinhas, e lisa és deliciosamente interessante sim. E olha que eu tenho voto na matéria, está bem?😛

  4. Cris,

    Hahaha. 😀
    Lá que percebas muito mais do assunto que eu, disso eu não duvido,😛 mas tu comporta-te rapariga que o moço ainda me fica com ciúmes!😀

    Eu também fico, por norma, satisfeita com o pedido da minha mãe. Acho que sempre fiquei, mesmo no tempo da aborrecência em que resolvi optar por mecânica e passava muitas horas por semana a ter aulas na oficina e as outras meninas passavam por lá e torciam o nariz porque diziam que cheirava mal a oficina. Mas elas passavam porque a turma era composta por moi même e mais 10 rapazes. E enquanto as palermas passavam para os ver… eu já lá estava!😛

  5. para as mães não existe a aproximação da sorte grande. é sempre a sorte maior, não qualificável, sem medida também. um dia a gente acorda e vê com olhos de ver o que isso significa para as nossas mães. deo gratia

  6. lllllooooolllll,
    o moço não precisa de ficar com ciúmes, até porque não há hipótese para isso: não sou o teu género.
    A estratégia de se infiltrar no mundo masculino para estar mais próximo deles é brilhante!😛

  7. O teu percurso de vida fez de ti quem tu és. Podes ser completamente diferente da tua irmã (a tua mãe até viu o seu pedido atendido), mas desde quando é que as coisas certinhas e sem problemas fazem de nós pessoas melhores? Não fazem , pois não?

    Acho que não foste a aproximação da sorte grande. Acho na realidade que saíu a lotaria à tua mãe!!!
    😀

    Beijinhos

  8. Sabes que a primeira vez que ouvi uma musica dele, achava que era uma ela😀

    Não foste vê.lo quando veio a Lisboa?

    Quanto a ti, nem eu imagino uma Marta diferente. E gosto assim!

  9. Tangas,

    Tem toda a razão, para a minha mãe não foi aproximação, foi sorte grande. Duas sortes grandes, sendo que uma vem numa embalagem mais pequena.🙂
    Eu não sou mãe, sou apenas filha, mas também tive duas sortes grandes, uma mãe e um pai fantásticos.

    Cris,

    Vou contar-te aqui que ninguém nos ouve o que a criatura me disse ao almoço. Eu estava a cantarolar a musica e ele sai-se com isto:
    “És nada homem!”
    “Claro que não! Nem eu queria ser dessa raça, gosto muito de ser mulher.”
    “Mas escreveste quando és com h.”
    “Não era h de homem cara pálida, era h de quando sou eu, h de…marta”😛

    Quanto à aborrecência, o facto de estar entre eles confesso que foi pura sorte.😀 Sorte mesmo, eram uns queridos, meus irmãos!

    Carracinha Linda,

    Tudo certinho normalmente faz de nós seres aborrecidos.😀
    Como disse a Tangas, acho que sim, para a minha mãe fosse eu como fosse seria sempre a sorte grande!

    Beijocas!

    Ana,

    hahaha
    Se só ouviste entendo. Tem uma voz bastante feminina.
    Não fui. Sou uma triste, ainda não sabias? Eu nunca vou a lado nenhum, nem ver ninguém… ohhhhh pobre de mim… pobre de mim… ohhhhhhhhhhh😛
    Gostava imenso de o ver, pela voz pela excentricidade, deve ser um espectáculo de espectáculo.😀
    E tu gostas muito bem de mim assim, senão, lá tinhas que comer só as batatas!😛
    (É reciproco menina Plim!)😉

  10. Cris,

    É mesmo tipico deles não é?
    Eu ía jurar que os meus clientes habituais, que são os que me conhecem, iriam todos perceber com facilidade, e agora com esta conversa até os que não são habituais estão a chegar lá, mas afinal o meu namorado lê-me tão na diagonal que se sai com uma destas. oh sorte!😀

  11. A tua mãe é uma pessoa de sorte, como já alguém disse, saiu-lhe a sorte grande. Vou-te conhecendo pelas palavras escritas, e quanto mais te leio, mas gosto do que vejo… hoje tivemos sorte, vimos algo mais para além das palavras..e sabes que mais… acho que todos gostamos.

    Tu és uma pessoa especial… mesmo.

    Jorge

  12. Jorge,
    🙂 Obrigada. O teu comentário deixou-me sem palavras.
    O que escrevo habitualmente por aqui, é ficção, embora tenha sempre um pedacinho da minha verdade pessoal, seja ela em forma de opinião, de critica de experiência… já este post é uma conversa. Um diálogo entre nós. Este post devia ter ido parar ao contudo, porque é mais pessoal, mas acabou aqui…
    Bem… parece que não fiquei sem palavras, que já me fartei de falar, não disse foi nada de jeito, para não variar!😀

    Beijinhos!

  13. Passei para te ler. Já estava com saudades… perdoa esta ingrata, sim? Mas li o que estava em atraso. Sejas com h ou com m eu gosto de ti como és!
    Beijo, beijo!

  14. Fa,

    Obrigada, eu também. Desculpa-me a mim que tenho andado meio desaparecida. Espero que já tenha tudo voltado ao normal e que o susto esteja a começar a ser esquecido.

    Beijinhos!🙂

  15. Pois é primota, com essa tua vontade de dançar, de alucinar e até de seduzir não me espanta nada este teu gosto musical (apesar de um saber que preferes loiras – ai Britney Britney (suspiro)…).

    Esta tua confissão já a tinha visto por outra casa (ou por aqui) não? A tua mãe sabia que precisava de alguem que cuidasse do que era preciso de cuidar, e para historias de cindera já tinha a tua irmã. Sairam as duas bem “apuradas” em termos de feitios uma menina de cor-de-rosa, e outra menina… da mecanica (com direito a oleo e tudo?).

    Julgo que não é preciso dizer ou salientar o quanto gosto de ti, tal como és, piegas com mascara de durona que nunca chora, mas depois lá vêm as pinguinhas e lá se vai a fama… Gosto de ti com M, foi assim que comecei a conhecer e a gostar, mas é a ti como H que eu admiro e respeito muito, é a ti com H que eu me sinto orgulhosa por ser tua prima, e por ter entrado nesta famila. Admiro-te como filha de duas perolas que tu amas muito e como irmã, irmãs muito diferentes mas que se amam e respeitam mt.

    Beijinho e abraço

  16. Cátia,

    “não me espanta nada este teu gosto musical” – hummm parece que não aprovas… mas da minha loura não te esqueces… tá certo!😛

    Esta história já devias conhecer sim, mas creio que não a leste, se já tinha escrito sobre isto não me lembro, mas deves ter ouvido esta entre tantas outras que um dia talvez se transformem em post.🙂
    Mas olha que a minha irmã além dos contos de fadas, é uma besta, tal como eu ou até pior, nisso saimos parecidas😛 , mas o óleo, isso não é para ela, já comigo, sendo que não é mecânica automovel, devo esclarecer, de vez em quando tenho direito a óleo sim…😦

    Não precisas dizer nada. Nem eu, mas apetece-me.😉 Eu gosto de ti quando sou com M, que foi como te conheci. Mas tu chegaste a mim, quando eu sou com H, muito cedo. Foi por isso que ficaste minha prima! 😉

    Beijo enorme criatura pikena!😉 😛 E uma boa semana!

  17. É impressão minha ou o dia de hoje foi muito longo???!!!!

    Não basta ser 2ª feira, ainda tenho que aturar uma patroa e um colega, ambos espanhóis… não tenho paciência… parece que esta semana está londe de terminar…

    Beijocas!

  18. Carracinha Linda,

    Foi! Muito loooongooooo…

    E a semana promete ser ainda mais looooooooooongaaaaaaaaaaaaaa…😦

    Aiiiii pobres de nós!😀

    Beijocas!

  19. Ontem a noite lembrei-me deste texto:

    “A Marta criou este blog, começou por contar os meus segredos e agora fala quase exclusivamente de si. Dedica-se a descobrir-vos, a seduzir-vos, a chocar-vos… homens e mulheres, sem excepção!
    Aposto que se vos perguntasse (aos que já me conhecem e aos que me conheciam) com que nome pensam em mim, a resposta seria simples e rápida. “Marta!” Compreendo, até eu já penso em mim como Marta. Mas tenho dias em que quero a minha vida de volta, só para mim, só minha, em que não quero partilhar com ninguém os meus amigos, em que tenho vontade de a matar… para recuperar o que é meu!
    Hoje não é um desses dias. Se no inicio ela foi inventada, hoje ela é real, tem a sua própria vivência, a sua história, os seus “amores”! A Marta respira tanto ou mais do que eu, sente tanto ou mais do que eu… é certo que é desenfreada, inconsequente… mas ela só o é, porque é jovem, porque se (nos) permite viver… sonhar… A Marta existe? Sim! Independentemente do nome que me deram quando nasci… A Marta conquistou-me, e hoje quando acordei e pensei em ti… percebi que era ela…”

  20. Sabes, esse texto, nessa altura, dizia muito mais do que possa parecer. Sim, tu sabes… nessa altura tudo estava em mudança, numa área, tal como agora o está, mas noutra. Lembro-me que nos comentários ao texto havia leitores que ainda acreditavam que marta era o meu nome. Nessa altura a minha viagem pela blogosfera estava mesmo no inicio. A propósito, ontem completei 2 anos de blogosfera.😉
    Mas voltanto ao texto, essa marta inventada, que podia até chamar-se pantufa ou pituxa, se eu acha-se alguma graça a ser chamada pelo nome de um cão, curiosamente agora sinto-a mais longe. Agora que falo menos de mim, agora que vivo com ela ainda há mais tempo…
    E tu como é que pensas em mim?!😀

  21. Primeiro ontem nao fizeste nada dois anos na blogosfera!! Será depois de amanha: dia 19, ACHAS QUE EU ME IRIA ESQUECER?! Lá por ter sido a uma terça feira, nao quer dizer que seja sempre à terça..😛

  22. Segundo, sabes que conheci-te como marta e é assim até que te trato todos dias aqui, e é por isso que o nome mais habitual é marta, se bem que ja nem ando a enganar-me mt…. A verdade é que já te penso com h, pois é ela que conheço. A marta existe, sim, mas faz parte de uma outra mais completa, com o melhor e pior que ha em todos nós.. Essencialmente a marta faz parte de alguem real!

  23. 19?🙄

    Pois… talvez…😳

    Mas também quer dizer… não me posso lembrar de tudo neh?

    Por acaso, assim só por acaso, depois da meia noite sou capaz de ter dito qualquer coisa deste género a alguém:

    “Ontem o confesso fez 2 anos.”
    “Fez?”
    “Fez!!!”
    “Hum”
    “Tu outro dia disseste-me a meio do dia que o afinal como fazia 2 anos. Nem deste tempo de me lembrar. Eu deixei passar a meia noite antes de te dizer.”
    “Hum”
    “Agora tu ficas na dúvida se eu me ia lembrar ou não, eu tenho a certeza que não te lembraste.!”
    :mrgreen: sou de uma pessoa tão justa e tão amorosa não sou?!

  24. Amorosa é a tua maior qualidade e modesta o maior defeito!😛 Existem 3 casas que eu sei de cor a data de nascimento: a minha, a que faz hoje 2 anos, e a tua outra… Nao me iria esquecer por certo…

  25. Pois eu de cor, até tenho dificuldade em saber onde moro… pudera.😛
    Eu sou uma lástima. Datas e eu não combinamos. Eu tenho sempre uma ideia de quando será, chego mesmo a convencer-me de algumas datas, mas normalmente as erradas…😕
    Acredita que estava mesmo convencida de que tinha sido ontem… enfim…😀

  26. M,

    É isso mesmo “Pedaços da H”! Eu também. De vos espiar a vocês e de permitir que espreitem em mim. Aliás isto tudo começou assim, com a marta despindo a h ao mundo.😉

    beijos!

    Sininho,
    🙂 Obrigadaaaaaaaaaaaaaaaa…

    Beijinhos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s