a propósito do Natal

Nem sei bem por onde começar… ora vamos lá ver.
Obrigada pelos votos de feliz Natal que me fizeram chegar. Através do blogue, pelo mail, pelo msn e também por telefone. Obrigada.
Obrigada e desculpem. Esperava enviar-vos um mail, e tentei fazê-lo, acontece que como sempre deixei para a última hora, mea culpa, e da santa terrinha a minha net móvel estava, como colocar isto… uma merda! Resultado, não houve mail para ninguém. De alguns tenho o número de tlm, esses ainda receberam a mensagem da praxe nestas alturas, os outros, simplesmente pensaram que eu sou uma besta, o que não anda de todo longe da verdade!
Bem, apresentadas as desculpas passemos ao assunto seguinte. O tal do espirito natalício que andava em parte incerta. O tal que eu não sabia onde encontrar e muito menos tinha vontade de andar à procura. Foi como tinha que ser, não o procurei, ele chegou pelo correio na quarta-feira de manhã, no momento exacto para que eu o levasse comigo até aos meus Alentejos.
Foi só no momento em que o vi, que me lembrei que ao longo do ano o tinha enviado em pequenos pedaços para Moçambique. O destinatário foi o “meu José” de que vos falei há muito tempo. Na quarta-feira, recebi-o de volta na forma de uma fotografia. Não sei colocar em palavras, Como dizia a carta do animador, é tempo de saber da família e é assim que eu o sinto, família. Nunca o vi, nunca o ouvi, nunca lhe senti o abraço, por mais que eu tente imaginar-lhe a realidade ficarei sempre aquém, por mais “pequenos Josés” que descreva, nunca o conseguirei. Mas sinto-o família! Sinto-me responsável. E mais importante, porque eu tenho esta coisa egoísta que vive em mim, sinto-me útil e sinto-me bem. Não é propriamente uma troca, não, eu recebo mais, muito mais. Nem sei sequer se o faço por alguém a não ser por mim, julgo que não, mas também não sei se isso importa.
Pode não ser assim com todas as pessoas, mas eu muitas vezes quando olho para trás vejo apenas uma sucessão de erros. Um percurso enrolado. Na quarta-feira, ao olhar aqueles olhos grandes e lindos, mas tristes, fiquei feliz. Fiquei, porque pela primeira vez junto à fotografia e ao desenho vinham umas garatujas que diziam “Feliz Natal”. Fiquei feliz, porque como todos às vezes erro, mas outras vezes acerto. Natal é isso não é? Uma questão de atitude, não uma data…
Apesar de ter adorado a boína que me deram, ou não fosse eu louca por chapéus, esta carta, foi o meu melhor presente. Não estou a ser hipócrita nem politicamente correcta, ela plantou-me um sorriso, encheu-me de orgulho e salvou o meu humor. Podem até dizer-me  “Ah mas o orgulho não é um sentimento digno do Natal”…  mas aí eu vou ter que responder “e eu com isso? O meu orgulho é muito menos feroz que certas mensagens de Natal”… pronto… não resisti a esta deixar esta pequena dose de veneno! 😕

 

(Para quem é novo por cá, para que entenda de quem falo, pode ver este e este post. Trata-se de um apadrinhamento à distância, na altura através da CCS Portugal, que em Janeiro de 2008 passou a Helpo. )

10 thoughts on “a propósito do Natal

  1. 🙂 Não és a única que ao olhar para trás vê uma sucessão de erros..embora o mais provável …é que os voltava a cometer…talvez não foram erros..fico feliz pelo teu sorriso plantado no rosto..beijinhos

  2. Sininho,

    Eu sei que não, assim como sei que muitos deles os voltaria a cometer, uns foram erros, outros enganos, outros… chamemos-lhes pifaro se quisermos.😉

    O sorriso já passou, agora veio o frio e as gripes…😕 e eu estou aqui sem saber se fico doente já hoje ou se espero por amanhã…😦

    Beijinhos!

  3. Eu fui uma das tais que recebi a mensagem da praxe lol
    senti.me especial😀

    Fico feliz por ti e é mesmo isso que disseste, é uma questão de atitude e tu estiveste lá😉

    Hoje estou assim um pouco aparvalhada, nem sei bem que dizer… esta sindrome de fim de ano deixa.me sem palavras, embrenhada apenas numa melancolia tipica destes dias… há tanto por dizer, mas hoje venho aqui apenas desejar.te que o ano novo te desafiei… é, é isso mesmo… que seja um ano de desafios, de conquistas e se possivel, muitas vitórias. Tostãozinho, sempre! E saudinha, que isso então é fundamental para a conquista do anterior a não ser que uma gaja seja espertalhona e engate o primeiro velho milionário a cair de morto (dava jeito, já agora).

    Eu vou para Milfontes e vou reviver memórias de há dois anos atrás quando lá estive. Ainda bem que a Ana daquela altura mudou um bocadito, senão estava lixada e voces também lol… espero sinceramente que se divirtam imenso, que se lembrem de mim e façam um brinde em meu nome “Que seria!” LOL eu abuso logo nos pedidos😛

    Escusado será dizer que vou apanhar uma bruta duma bebedeira e talvez vos ligue pra comentar o ‘estudo de mercado’, que com toda a certeza vai ser muito variado por lá😛

    Aim… muita sedinha!

    Enfim, Martuxa, cá nos encontramos no proximo ano para mais peripécias da vida🙂

    Beijinho muito grande!

    E Feliz Ano Novooooooooooooooooooooooo!!!😀

  4. Digas o que disseres, por aqui e lá pelos meus lados, Natal pode ser o ano inteiro. E é o que tu tão bem tens feito… com o teu pequeno José🙂

    E a propósito do Ano Novo… que ele te reserve muito Amor e Paz e tudo o que de melhor ansiares!

    Beijinhos grandes

  5. eu lembro-me do José🙂

    Oh Marta, espírito de Natal qual quê.. o importante está no lugar certo.

    e além disso.. falta pouco para outro espírito, venha 2009 para darmos cabo dele (antes que ele dê cabo de nós)

    Beiiiiiijossssssssssssssss

  6. A minha afilhada também respondeu… e engraçado que postei também sobre isso mesmo..
    É mesmo um sentimento belo esse de quando vemos chegar uma carta, para nós, com um interior recheado de ternura. Com tão pouco de sei lá eu o quê.. mas carregado de tanta coisa boa que nos enche….

    Quanto às entradas, espero que tenhas entrado da melhor forma. Com força para entrar neste novo ano se não for da mesma maneira olha.. que seja bem melhor, bem maispreparada para agarrar os desafios!

    Saúde, alegria e paz de espírito é o que tenho desejado.. enquanto assim for, teremos força para muito mais!

    Um beijinho e… obrigada…

  7. A carta que teimava em chegar, la chegou uns dias depois do Natal… Mas o sorriso surge logo quando se vê o envelope, nao é? Fico feliz por teres recebido antes do Natal, e nao tenho duvida que, sem falsos moralismos, este tenha sido o melhor presente e o espírito natalicio que te faltava.

    Não gosto da frase feita de que “O Natal é quando um homem quiser”. Soa-me a frase de quem nada faz… Tu tens feito que para o teu pequeno José tenha um Natal todos os dias, quando tem comida na mesa ou material escolar para aprender a escrever-te aquelas garatujas de “Feliz Natal”. E foi com esse sorriso que todos nós desenhamos que recebemos o agradecimento.. E sabe tao bem!

    Sei que 2008 terminou à semelhança de todo o ano, mas… 2009 será um ano de mudança! Estarei sempre ao teu lado quando precisares. Feliz Ano!

    Beijocas

  8. Marta,

    Que o teu “José” continue a ser uma das razões do teu sorriso!

    Que neste ano a tua vontade de desaparecer… desapareça! Que este ano te reserve muitas boas surpresas, muitos sorrisos, muitas alegrias… enfim… tudo de bom!

    Uma beijoca grande para ti!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s